segunda-feira, 29 de julho de 2019

Roteiro: CONTINUAÇÃO DO CARTOON 3


Continuação do cartoon 3




CENA X – INTERIOR, NOITE.

BRUNO – (acariciando a cabeça de Gabriela, que está de joelhos diante dele) Muito bem, você chupou direitinho. Agora vamos ver como dá a bunda. (Bruno para de acariciar Gabriela e ordena) Agora fique em pé.

Gabriela levanta-se e permanece de cabeça baixa diante de Bruno. Bruno dá uma volta em torno dela.

BRUNO – (acariciando as nádegas de Gabriela) Humm! Você tem uma bela bunda, Gabriela!

GABRIELA – (levantando só um pouco a cabeça) Obrigada!

BRUNO – (ríspido) Senhor.

GABRIELA – (com a cabeça baixa) Obrigada, senhor!

BRUNO – Agora vá deitar lá na cama (diz ele apontando). De bruços.

GABRIELA – Sim, senhor.

Gabriela se deita na cama e começa a passar gel em seu cu, enquanto Bruno em pé coloca a camisinha no pau.

GABRIELA – Por favor, senhor, põe devagar. Eu não estou muito acostumada!

BRUNO – Não vai me dizer que você é virgem?

GABRIELA – Sou. Quer dizer, eu já enfiei umas coisas, tenho um vibrador em casa. Mas vai ser minha primeira vez com um pau de verdade.

BRUNO – Então tecnicamente você não é mais virgem. Você é uma piranha. Repita comigo: eu sou uma piranha.

GABRIELA – Eu sou uma piranha.

BRUNO – Eu sou uma putinha.

GABRIELA – Eu sou uma putinha.

BRUNO – (aproximando-se de Gabriela) E o vibrador que você tem, é grande?

GABRIELA – Não, não é muito grande, senhor.

BRUNO – Do tamanho do meu pau?

GABRIELA – (olhando para o pau de Bruno) Acho que é um pouco menor.

BRUNO – Você já está acostumada então. Não é, sua piranha?

GABRIELA – Um pouco. (pausa) Mas vai ser minha primeira vez real.

BRUNO – (sentando-se na cama ao lado de Gabriela e novamente acariciando a bunda dela) Quer dizer que eu vou ser o primeiro a comer o seu cu?

GABRIELA – Vai, senhor.

BRUNO – (ríspido) Eu não estou acreditando muito nisso, piranha. Você deve dizer o mesmo para todo mundo para quem dá a bunda.

GABRIELA – (enfática) Não! É verdade, senhor, eu juro. Nunca dei a bunda.

BRUNO – Hum, vamos ver. E você está com vontade de dar?

GABRIELA – Ah, eu estou. Sempre sonhei com esse dia.

BRUNO – Está com tesão no cu, não é, sua putinha?

GABRIELA – Estou. Só peço que ponha devagar...

BRUNO – (ríspido) Quieta! (volta a alisar a bunda de Gabriela) Pode deixar, vou cuidar bem do seu cuzinho. Vou cuidar bem, mas também vou comer bem ele. Viu, putinha? (ri)
                                 
Bruno, já com o pau bem rijo, se deita sobre Gabriela. Com uma mão ele dirige seu membro para a região da bunda de Gabriela onde fica o cu e logo depois começa a penetrá-la.

GABRIELA – (geme) Ai.

BRUNO – Está doendo, putinha?

GABRIELA – Ah, um pouco. Ai.

BRUNO – É, você ainda está bem apertadinha. Quase uma virgem. (ri) Vou colocar só a pontinha para o seu cu se acostumar. Depois eu ponho o resto...

Os dois ficam sem falar nada por algum tempo. Gabriela geme baixinho.

BRUNO – Já está melhor?

GABRIELA – Está, senhor!

BRUNO – Vou enfiar mais então. Você quer mais, sua piranha?

GABRIELA – (ofegante) Ah, quero.

BRUNO introduz mais uma parte do pau no cu de Gabriela, que geme. Depois Bruno começa o movimento de ir e vir com o quadril, fazendo seu pau se movimentar dentro de Gabriela.

BRUNO – Está bom, putinha?

GABRIELA – (ofegante) Ah! Está.

BRUNO – Ah, você tem cuzinho bem gostoso, Gabriela.

GABRIELA – Obrigada, senhor.

BRUNO – Só está um pouco apertado ainda. Eu vou arrombar esse seu cuzinho. Você quer que eu te arrombe?

GABRIELA – Quero. Quero, sim. Me arromba.

BRUNO – Então toma! (e aumenta a intensidade do movimento de ir e vir) Toma, sua putinha.

GABRIELA – Ai, amorzinho!

BRUNO – Que amorzinho, nada. Toma no seu cu, sua putinha!

GABRIELA – (gemendo) Ai, amor!

Os dois ficam transando por algum tempo, sem dizer nada, apenas gemendo. De repente, Bruno rompe o silêncio.

BRUNO – Está gostando da minha pica, hein, piranha?

GABRIELA – Estou adorando!

BRUNO – É melhor do que o vibrador?

GABRIELA –  Ah, muito melhor!

A câmera alterna TOMADAS GERAIS dos dois transando, com CLOSES do rosto deles. A ação se prolonga por algum tempo. Ouvem-se apenas palavras ininteligíveis, gemidos e o barulho dos corpos se esfregando e se chocando.

CORTE.





sexta-feira, 19 de julho de 2019

Conto: A CDZINHA GRÁVIDA, de Lucia Millet




A CDZINHA GRÁVIDA

Lucia Millet


Para ler este conto e outros doze basta comprar o livro A Cdzinha Grávida e Outras Histórias, de Lucia Millet, com 232 páginas e versões revisadas e refinadas dos originais escritos entre 2006 e 2019.

O livro custa apenas R$ 36,17 + o frete.

Para comprar acesse os links abaixo: 










OBS.:Este conto foi baseado no depoimento que professora transexual HERBE DE SOUZA SILVA deu para o Museu da Pessoa.


Para ver o depoimento dela, click no link do YouTube abaixo.


sexta-feira, 12 de julho de 2019

Roteiro: CONTINUAÇÃO DO CARTOON 6

Continuação do cartoon 6




ROTEIRO


KIM – levantando a saia) Tenho uma surpresa para você.

KOM – (olhando surpreso) O que?

KIM – É, eu sou uma transexual.

KOM – (embaraçado) Eu não sabia. Não dá para perceber...

KIM – (aproximando-se de Kom) Então, vai encarar ou vai procurar uma mulher de verdade.

KOM – Não sei. Foi uma surpresa. A gente se conhece faz pouco tempo, né? (pausa) A verdade é que eu gostei de você desde a primeira vez que eu te vi.

KIM – Eu também gostei de você. Acho que é por isso que a gente está aqui.

KOM – Ah, sei lá, namorar... Para ver no que vai dar... Eu não tenho nada contra você ser trans. Só não estava preparado.

KIM – (colocando as mãos nos ombros de Kom) Você está me pedindo em namoro?

KOM – (sem jeito)  É. Coisa antiga, né?

KIM – (aproximando-se ainda mais de Kom) Ah, não! Eu acho romântico.

Suas bocas se aproximam. E começam um longo beijo. Meio tímido no começo e que depois vai ficando cada vez mais ardente. Os braços apertados, as mãos acariciando. A ação se prolonga por um certo tempo.

CORTE.



Obs.: texto escrito sob o efeito da canabis e está sem revisar. Desculpem alguma coisa.